Curitiba / PR - segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Como aumentar o HDL-Colesterol?

O que fazer para aumentar os níveis do HDL, conhecido como “colesterol bom”?



O que é HDL?

O HDL colesterol, conhecido como “colesterol bom” ou lipoproteína de alta densidade, é um tipo de colesterol que ajuda a limpar o excesso de colesterol da parede das vasos sanguíneos. Ele leva esta gordura que está sobrando  – a qual pode ser usada para formar as placas de gordura que causam doenças coronarianas – de volta ao fígado para ser processada.

Quando os níveis de HDL de uma pessoa são medidos, está sendo verificado como estão seus vasos sanguíneos e o quanto eles estão livres de colesterol.

Quais são as dosagens ideais de HDL no sangue?

Níveis de HDL abaixo de 40 mg/dL resultam em aumento do risco para doenças coronarianas, mesmo naquelas pessoas com níveis normais de colesterol total e de LDL colesterol (“colesterol ruim”). Dosagens entre 40 e 60 mg/dL são consideradas “normais”. Entretanto, níveis de HDL acima de 60 mg/dL podem proteger contra doenças do coração.

Sabe-se, há vários anos, que quanto maiores os níveis de HDL colesterol, melhor a proteção cardíaca.

Como podemos aumentar nossos níveis de HDL?

  • Exercícios aeróbicos. As atividades físicas aeróbicas regulares (como caminhadas, corrida, ciclismo) que aumentam o ritmo cardíaco, realizadas por 20 a 30 minutos por vez, podem ser o caminho mais efetivo para aumentar os níveis de HDL colesterol. Evidências recentes sugerem que a duração dos exercícios, mais do que sua intensidade, é o fator mais importante para aumentar os níveis de HDL. Mas qualquer exercício aeróbico já ajuda.
  • Perda de peso corporal. A obesidade resulta não apenas em aumento dos níveis de LDL colesterol, mas também na redução do HDL. Se você está acima do peso ideal, perder peso pode resultar em aumento dos níveis de HDL colesterol.  Isto é especialmente importante para aquelas pessoas que têm acúmulo de gordura na região abdominal. A medida da relação cintura-quadril é muito importante para dizer em que lugar você deve concentrar a sua perda de peso.
  • Parar de fumar. Se você fuma, abandonar este vício pode resultar no aumento dos níveis de HDL.
  • Reduzir as gorduras trans da dieta. A gordura trans está presente em muitos alimentos industrializados. A recomendação é evitar ou mesmo eliminar este tipo de gordura da dieta. Estas gorduras aumentam o colesterol ruim e reduzem o colesterol3 bom. Retirá-las dos alimentos que você ingere certamente vai elevar seus níveis de HDL.
  • Álcool. A American Heart Association não encoraja os médicos a falarem para os seus pacientes sobre as vantagens do álcool para o organismo, pois os benefícios não são tão grandes o suficiente para que seu uso seja recomendado. Mas sabe-se que um ou dois drinks ao dia pode aumentar os níveis de HDL. Quantidades maiores do que estas podem elevar substancialmente o risco de vários problemas de saúde, incluindo a insuficiência cardíaca. Existem pessoas que desenvolverão estes problemas mesmo limitando o consumo de álcool a um ou dois drinks ao dia. Converse com o seu médico sobre o assunto.
  • Aumentar a ingestão de gorduras monoinsaturadas na dieta. Gorduras monoinsaturadas como óleo de canola, abacate, azeite de oliva extra-virgem e gorduras encontradas em nozes e creme de amendoim podem aumentar o colesterol HDL, sem aumentar o colesterol total.
  • Aumentar a ingestão de fibras. Fibras solúveis encontradas em aveia, frutas, vegetais e legumes reduzem o LDL e aumentam o HDL. Para melhores resultados recomenda-se ingerir pelo menos duas porções ao dia destes alimentos ricos em fibras.


Outros alimentos que podem ajudar a aumentar os níveis de HDL são:

  • Suco de amora
  • Peixes ricos em ômega-3
  • Cálcio. Aparentemente a suplementação de cálcio pode aumentar os níveis de HDL (isso foi observado em mulheres na pós-menopausa, mas não em homens ou mulheres na pré-menopausa).


E que tal uma dieta pobre em gorduras?

Limitar a ingestão total de gorduras pode reduzir o colesterol total e ajudar na redução do peso corporal, mas algumas evidências sugerem que uma dieta muito pobre em gorduras pode ser perigosa para o organismo, levando à deficiência de ácidos graxos essenciais para o organismo. Estes ácidos graxos essenciais não são produzidos pelo organismo. Eles precisam ser ingeridos.

A melhor recomendação é:

  • Reduzir a ingestão de gorduras a 30-35% do total de calorias ingeridas na dieta – mas não menos do que 25% do total de calorias.
  • Tentar eliminar as gorduras saturadas e gorduras trans da dieta substituindo-as por gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas. Isso significa eliminar a gordura da carne vermelha e do leite e substituir por gorduras vegetais não processadas. Este tipo de dieta vai evitar os problemas de uma alimentação muito pobre em gorduras e ajudar a aumentar os níveis de HDL.


E o uso de medicamentos para aumentar o HDL? Vale a pena?

O tratamento para aumentar o HDL com o uso de medicamentos não é tão efetivo quando comparado ao uso de drogas para reduzir o LDL colesterol. As estatinas, em particular, não são muito efetivas em aumentar os níveis de HDL.

Das medicações usadas para tratar o colesterol, a niacina parece ser a mais efetiva para elevar os níveis de HDL. A niacina é um tipo de vitamina B, mas a quantidade necessária para aumentar o HDL é muito grande. Somente um médico pode orientar o seu uso para este fim.

Consulte um médico para maiores esclarecimentos.

----

 Disponível em: <http://www.abc.med.br/p/colesterol/57120
 Acesso em: 31 ago. 2011.